quinta-feira, junho 14, 2007

Dayhome


Dayhome aqui é uma espécie de creche. Não é creche por se tratar de algo mais particular, tratam-se de mães, normalmente, que se habilitam para cuidar de até 5 crianças com idades diferentes em suas próprias casas, 5 crianças incluindo as crianças da casa . Eles são habilitados pelo governo que permitem e fiscalizam o seu funcionamento. Dayhomes são mais baratos que os daycares (creches propriamente ditas) e costuma ser mais fácil conseguir uma vaga, os daycares normalmente possuem fila de espera para aceitar novas crianças. O horário das crianças nos dayhomes é das 07:30 as 17:00, isso porque ao contrário do nosso horário de trabalho no Brasil, aqui eles fazem o dia corrido, apenas 30 minutos para o almoço e os dayhomes/daycares/escolas seguem esse horário. O horário de rush no trânsito da cidade no final do dia é das 16:00 às 17:00.
Como eu havia dito, na semana passada nós fomos visitar um dayhome de uma brasileira conhecida dos nossos amigos aqui no Canadá e decidimos que deixaríamos o Dudu com ela porque gostamos do ambiente, dela e principalmente do fato dela fazer a nossa comida brasileira para as crianças. Nesse dayhome apenas 2 crianças eram assistidas.
Hoje foi o primeiro dia do Dudu no dayhome. Eu particularmente estava bastante preocupada se ele iria chorar, se iria ficar enjoado, se comeria normal etc. porque em Brasília ele ficava em casa com a babá que ele adorava e também porque ele nunca havia ficado com desconhecidos em ambiente desconhecido. Dessa forma, combinamos com a responsável pelo dayhome de deixá-lo hoje por 3 horas e ir aumentando a quantidade de horas dia após dia até ele ficar o dia todo.
Eu fui para lá de coração na mão. Ao chegarmos, ele de cara correu para o quintal, cheio de brinquedos, e nem voltou para ficar conosco. Fomos nos despedir e ele nem nos deu atenção. Deixamos os nossos números de telefone com a responsável para, se caso ele começasse a chorar ou coisa parecida, nos ligar. Saimos da casa e ele ficou lá brincando. Fomos para um shopping próximo porque, em caso de emergencia, estaríamos na vizinhança. No período que ficamos fora não recebemos nenhuma ligação. Ao voltarmos ele continuava brincando, não havia chorado em nenhum momento, ficado enjoado, criado caso, nada disso, e detalhe, na hora de ir embora ele nem quis ir embora com a gente, queria continuar brincando.
Para acabar essa publicação, não poderia deixar de agradecer a Deus pelo anjinho que Ele nos deu. Já faz quase um mês que estamos sem nossa casa e em todo esse período o Dudu não ficou enjoado, não criou caso, esteve sempre com a gente em todos os nossos programas (Banco, shopping, resolvendo burocracia...) a bordo de seu carrinho de bebê, para cima e para baixo, dormindo no carrinho sempre que cansado, comendo sopinha pronta (Nestle e outras)... e agora nos deu mais uma ajuda, importantíssima nesse momento para nós e para ele, ficou tranquilamente no dayhome que escolhemos. Não tenho a menor dúvida, só pode ser mesmo um anjo. Príncipe, te amo, viu, bebê?

6 comentários:

Anônimo disse...

Oh Dudu! Voce e realmente um anjinho. Vou pedir a Deus o modelo Dudu2006 quando estiver pronta pra fazer o pedido! Esta de parabens lindo! Patty e Lu, voces sao realmente muito sortudos, quero dizer, bons educadores! Nao e muita coisa de sorte nao, e mesmo o environment, as personalidades de voces... tudo isso ajuda! Estao todo de parabens! Amo voces. Juba

Viviane disse...

Owww Coisa linda da titia...ja posso ate imaginar a sua carinha olhando pra tudo "de cima"...ficamos muito felizes com tudo o que tem acontecido com vcs!! Tá tudo "abençoado! Saudades. Beijos.Viviane.

Anônimo disse...

Dudu é mesmo um anjinho ,que Papai do céu abençoe sempre a sua vida,tenho rezado sempre por vocês,domingo na missa das crianças lembrei muito de vocês,ficamos felizes por estar correndo tudo bem aí,beijos com saudades. Juliana Sobral

Luciano disse...

Oi Silvia! Oi Xará!
De vez em quando vou entrar para saber das novidades. Já vi muitas :-). Que bom que está dando tudo certo.
Um forte abraço para vocês!
Luciano Bohnert

flaviapteles disse...

Dudu...saudades de você pinche! Tá dando uma ajudinha pro papai e pra mamãe, né? Que bom! Você é um anjinho mesmo! Patty, Lú, estamos sempre olhando e acompanhando como está indo tudo por aí...monte de beijo...

Dadinha disse...

Eita, Silvinha, eu já passei por isso, deixar filho pequeno em lugar estranho, contando que pra vocês foi muito mais difícil, outro país. A gente precisa que ele fique na escola-creche, mas o coração se aperta de qualquer jeito, ele gostando ou não. Que bom que Dudu se adaptou bem, melhor ainda, terem achado uma brasileira para esse primeiro momento. Que Deus continue abençoando vocês!
Abraço beeeeeeem apertado!